Das solidões

Na lanchonete, uma mulher disfarça sua solidão com fones de ouvido.
Balança a cabeça em um ritmo particular enquanto saboreia o alimento.
Numa tentativa de superar o volume da música, pede aos gritos que o garçom lhe traga uma bebida.
De repente a solidão da mulher virou minha companhia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s